segunda-feira, 10 de agosto de 2009

Páginas da Vida

O pôr do sol anuncia a despedida
Marcas prevalecem com o tempo
Este tão veloz companheiro
Mas amigo traiçoeiro
Nos assusta se não temos pressa
E aqui estamos
Atrasados novamente


Palavras nunca ditas
Amores não declarados
Amizades perdidas
Oportunidades passadas

Há que se pensar rápido
Agir, não deixar para depois
O que hoje é preciso pois
De uma âmbula a areia escorre
A ampulheta se esvazia

Palavras em escritas
Amores esperados
Amizades colhidas
Oportunidades traçadas

A lua cheia sinaliza a saída
Brilho da madrugada
À noite sigo acordada
Mais uma página da vida



11 de agosto de 2009
00:16


Mesmo Sozinho - Titãs







2 comentários:

anna foureaux disse...

"não sou alegre nem sou triste: sou poeta." cecília meireles

Milah disse...

Ei Kall!

Obrigada pelos comentários no blog.
Adoro Cecílias Meirelles, ela é mesmo bárbara!

Beijos, querida!

Cântico VI

"Tu tens um medo:
Acabar.
Não vês que acaba todo o dia.
Que morres no amor.
Na tristeza.
Na dúvida.
No desejo.
Que te renovas todo o dia.
No amor.
Na tristeza.
Na dúvida.
No desejo.
Que és sempre outro.
Que és sempre o mesmo.
Que morrerás por idades imensas.
Até não teres medo de morrer.

E então serás eterno".

(Cântico extraído de "Antologia Poética", 1963, pág. 45).